quinta-feira, 25 de junho de 2015

Adão


Adão, o primeiro homem. Toda a gente o conhece, toda a gente ouviu falar dele. O primeiro ser humano criado à imagem e semelhança de Deus, expulso do Jardim do Éden com Eva por terem caído em pecado. 

Adão vem do hebraico אדם, que quer dizer Homem, solo vermelho ou sangue. Todos estes elementos relacionam-se, pois a Bíblia defende que a criação do Homem deu-se a partir do solo de barro, que foi moldado e lhe daria aquela cor avermelhada à sua pele.

Este é mais um nome cuja ligação religiosa é quase impossível de esquecer ou ignorar. É bem provável que os pais de um Adão sejam interpelados por comentários como: “E quando vem a Eva?”. Mas isto não me demove. Adão, diga-se o que se disser, não é um mau nome e acontece que eu o aprecio bastante. Na verdade, aprecio-o ao ponto de ponderar mantê-lo na famosa “listinha para uso (u)tópico”, num futuro não muito próximo.

Ao longo do século XX, de acordo com dados do SPIE, Adão manteve-se presente em Portugal sendo registado várias vezes por ano, chegando a atingir, em 1967, 137 registos, pelo que, com o acumular dos anos, provavelmente não será difícil conhecer um Adão português. Se o número de registos se mantivesse nos dias de hoje, rondaria o número de registo de nomes como Nuno ou Hugo.

Recentemente, em 2013 nasceram três meninos com este nome em Portugal e os compostos Adão Osvaldo, Adão Gabriel e Diego Adão. Em 2014, nasceu um Duarte Adão e em 2015 nasceu e foi registado apenas um. Também em 2015, no Estado de São Paulo, foram registados 3 meninos com este nome!
Em Portugal e no Brasil, Adão não é muito amado, mas a sua tradução para o inglês é das mais apreciadas pelos povos britânicos (40º) suecos (29º), arábicos (6º) e malásios (2º), a título de exemplo. Como referências destacam-se Adam Smith (1723-1790), economista escocês que revolucionou o mundo da economia, ou, numa perspetiva mais moderna, os músicos Adam Lambert e Adam Levine e o comediante Adam Sandler. Adam é absolutamente internacional, o que infelizmente não acontece com Adão pela forma como termina –ão.

Contudo, se apreciamos nomes como João, Sebastião ou Simão, porque não damos uma oportunidade a um nome curtinho, querido e simultaneamente forte como Adão? Pessoalmente, imagino um Adão muito meigo e determinado, cheio de energia, sonhos e ternura.

Joana Recharte.

Qual é a vossa ideia de Adão?

Fontes Consultadas:
Behind The Name, NameBerry, IRN, ARPEN/SP, SPIE, Nomes e Mais Nomes

9 comentários:

  1. Não gosto muito de nomes terminados em "ão", por isso Adão não me cativa. Já de Adam gosto, e tb de Adamo, a versão italiana.

    ResponderEliminar
  2. Adoro, está na nossa lista juntamente com outros -ão! :)

    ResponderEliminar
  3. Tive um tio-avô com este nome e não foi lá das melhores pessoas pra ter uma melhor impressão do nome. Não gosto muito

    ResponderEliminar
  4. Não gosto, nem de Adam. Gosto da terminação mas este nome em particular nao acho graça.

    ResponderEliminar
  5. Não aprecio muito nomes acabados em -ão. E Adão não também não me cativa

    ResponderEliminar
  6. Eu não tenho problemas com nomes terminados em 'ão"
    Gosto
    Mas não usaria, por que é curto e bíblico demais

    ResponderEliminar
  7. Lindo! Amo a sonoridade e o significado.

    ResponderEliminar
  8. -ão NÃO ! :p

    Nota: Adam Levine !!! :D (desculpem :p)

    ResponderEliminar
  9. Primeiro, que menino lindo nessa foto *-* fiquei apaixonada.
    Bem, Adão é o nome do meu avô, um homem que amo muito e que sempre foi presente em minha vida. Meu amor pelo nome começa aí :)
    Não costumo gostar de nomes terminados em -ão, mas Adão é exceção (até rimou! kkk). Adoro de verdade!

    ResponderEliminar