quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Romão


Um nome que me intriga já há muito tempo e sobre o qual sei muito pouco: Romão. Adoro nomes "mistos", ou seja, nomes que me transmitem sensações aparentemente opostas. É o caso de Romão, que simultaneamente me transmite força e romantismo: força, pela terminação -ão e pela inicial R; romantismo, pelo elemento em comum "roma" e pela semelhança a Romeu

Tal como Romano, Romão também tem origem no latim e deriva de Romanus, que designava alguém pertencente a Roma. Também gosto desta associação do nome à antiga civilização romana, porque indiretamente remete-me para a mitologia e para as histórias fantásticas em torno dos deuses e das deusas. 

Dando mais asas à imaginação, Romão lembra-me ainda uma possível forma masculina de "romã" e por isso considero-o um nome primaveril! 

Em Portugal, Romão está muito longe de ser um nome popular. Nas últimas décadas teve sempre pouquíssimos registos. Mais concretamente, em 1920 nasceram apenas 6 meninos chamados Romão, e o fenómeno repetiu-se até 1966, ora com mais, ora com menos registos, mas sempre diferenças ligeiras. Em 1967 não nasceu nenhum Romão e a partir daí, até 1980, rondou os 3, 4 registos. O valor máximo que atingiu foi em 1934 e 1940, quando nasceram 13 rapazes com este nome. 

No tocante à realidade de Romão nos nossos dias, os registos são ainda mais raros, pelo menos como primeiro nome - penso que no Brasil seja semelhante. Em Portugal, Romão contou com 0 registos em 2012, 2 em 2013, 0 em 2014 e 3 em 2015. Apesar dos registos nulos em 2014 como primeiro nome, nasceu 1 Dinis Romão, 1 Miguel Romão e 1 Jaime Romão. Confesso que adorei o último composto e cada vez acredito mais que Romão dá um ótimo segundo nome! 

Apesar da raridade de Romão, a verdade é que estamos perante um nome (re)conhecido pela maioria. Este aspecto torna-se vantajoso para quem procura nomes incomuns para os filhos mas que não causem estranheza. E dada a parecença com Romeu, que corre alguns riscos de ser tornar mais usado - aspecto que inquieta algumas pessoas -, Romão pode ser uma alternativa mais que viável!

Pegando no que referi logo ao início sobre as sensações que Romão me passa, não fui totalmente clara sobre o assunto. Faço-me explicar: é normal e comum um nome romântico ser considerado delicado. É romântico, é delicado. E é também comum fazer a distinção entre "nome delicado" e "nome forte". De facto, quando penso em Romão, penso nos dois aspectos, forte e romântico, mas se por um lado os vejo como opostos, por outro não. Não acredito que romantismo e força sejam necessariamente antagónicos; podem ser complementares - aliás, acho que a característica romântica transfere ainda mais poder e beleza ao nome e à pessoa que o carrega. 

Dito isto, imagino um rapaz chamado Romão com os atributos acima descritos e ainda alegre e sonhador.

5 comentários:

  1. Acho que a realidade de Romão no Brasil é a mesma de Portugal: por aqui tb é um nome pouquíssimo visto. Acho que fica melhor em compostos, como segundo elemento. É um nome simpático.

    ResponderEliminar
  2. Eu adoro, principalmente como segundo nome. Até então, só conhecia seu uso como sobrenome.

    ResponderEliminar
  3. Adorei Dinis Romão. Acho que ficaria fofinho Romão Valentim :)

    ResponderEliminar
  4. penso que os únicos nomes que gosto acabados em 'ão' são Sansão e Salomão.
    Romão acho foleiro (se todos gostássemos de amarelo..!) , mas gostei de ver Romão como segundo nome.

    ResponderEliminar
  5. Gosto de Romão, principalmente com o segundo nome tambem.

    ResponderEliminar